Os 3 Tipos De Fome Psicológica. Você Conhece?


Ontem tirei o dia para me observar. E enquanto estava comendo o lanche da tarde (15h30), me peguei pensando na próxima refeição. Até fiz um stories no meu Instagram@euexplussize relatando como eu estava me sentindo em tempo real. Que sofrimento. Mas não se tratava de sofrimento por causa do novo planejamento alimentar, mas sim por que faço da comida uma válvula de escape para suprir alguma coisa que está me incomodando. Mesmo que involuntariamente, reconheço que esta é uma postura que tenho desde que comecei a engordar.
Imagem da internet
Por muito tempo eu achava que eu era viciada em comida. E tinha muita vergonha disso. Até que, identifiquei ontem, após uma conversa ao telefone pós stories, que o meu caso não é vício em comer, mas sim alto nível de ansiedade. O que não é novidade pra mim.  Percebi que quando eu como, para descontar ou celebrar algo, e passo dos meus limites, eu caio em um arrependimento absurdo. E vocês?

Com base no que observei ontem e na conversa que foi extremamente crucial, descobri que de fato eu também me encaixo nos 3 (três) perfis de FOME PSICOLÓGICA: a Emocional, A Vontade e a Fome Social.

A FOME EMOCIONAL acontece quando você NÃO ESTÁ COM FOME, mas come toda vez que acontece alguma coisa sendo boa ou ruim.  Muitas vezes está ligado à forma de aliviar algum tipo de aflição.

A VONTADE DE COMER se caracteriza quando você está de barriga cheia e mesmo assim sente vontade de comer alguma coisa além da comida.  Geralmente doce e gorduras. Isso por que o açúcar causa sensação de bem estar por meio da dopamina.  Daí se você reluta comer por conta do processo de emagrecimento, mas fica “lamentando esta atitude”, a tendência de comer desenfreadamente é maior do que se tivesse experimentado uma quantidade adequada.

E por último e não menos importante, a FOME SOCIAL, que é quando estamos em uma festa, por exemplo, e tem todas as maravilhas do mundo para comer e você não consegue ou não se esforça para comer adequadamente.

Para todos os casos uma única reflexão: comi tanto e nem estava com fome. Fato é que quem sofre de compulsão alimentar como eu, em todas as ocasiões acima sente culpa por exagerar. Por que não é o que queremos, mas acabamos perdendo o controle da situação. No meu caso é por conta da ansiedade que me consome. Logo preciso cuidar da minha saúde emocional também. E isso não é vergonha alguma.

 E você? Se encaixa em um dos três perfis? Também se perde quando o assunto é controle alimentar? Me conte.  Mande um e-mail para euexplussize@gmail.com . Vamos trocar experiências. Quem sabe assim você não topa participar da nossa rede de apoio GRATUITAMENTE via Whatsapp? Válido só para mulheres.


Grande Beijo.

Um comentário: