O Lado Ruim Da Amamentação

Se tinha uma coisa que eu sempre admirei na maternidade alheia era amamentação.  Não podia ver uma mãe alimentando o baby que era fato atrair a minha atenção.  Admirava tanto que vivia imaginando como seria a sensação de produzir o leite.

Pois bem, aquele ofício passou a ser uma das metas a serem alcançadas: gerar um filho para poder amamentar.  Era tão latente esse desejo que prestes a descobrir a gravidez da Bella, sonhei que estava amamentando uma menina. Só que desta vez o sonho foi diferente das demais.  Neste eu sentia a sensação do leite saindo de mim sabe?  Ali eu tive a certeza que Deus estava me alertando que em breve engravidaria.

A gravidez chegou, Bella nasceu e não aconteceu como eu imaginei. Pelo menos no 1° momento. Eu só tinha colostro na mama esquerda. Na direita não saia nada. E como naturalmente o leite em si demora até 5 (cinco), dias para descer e eu tinha pouquíssimo colostro, Bella precisou tomar fórmula no hospital por que a glicemia dela começou a cair. Começaram a furar  o pezinho  dela duas vezes ao dia para  controlar a glicose. Desesperei!

Mesmo ciente que se meu leite não descesse eu não seria menos mãe por isso, eu não aceitava aquela situação.  Primeiro por que minha bebê mal havia chegado ao mundo e já estava passando por adversidade (pois uma das técnicas de enfermagem não teve a decência de intercalar as picadas de agulha. Furava o mesmo pé todas às vezes e com isso começou a ficar roxinho. Uma enfermeira da troca de plantão que percebeu tamanha “covardia" e me alertou), e segundo por que meu sonho estava em cheque.

Claro que autorizei o uso de fórmula.  Minha filha em primeiro lugar, sempre. Mas a partir daquele momento com apenas 24h que Bella havia nascido comecei a orar lembrando a Deus do meu sonho.  Chorei muito... E questão de 1 (uma) hora depois meu leite começou a descer. A alegria voltou.

Arquivo Pessoal
Chegou o dia da alta.  Apresentei Bella o seu quarto, os cachorros... Tudo lindo. A primeira semana se passou  e eis uma fisgada na mama direita.  Percebi que se Bella mamasse mais de 20 minutos o meu peito me dava choque por dentro.  E durava cerca de uma hora as dores. A gota d'água foi quando meu marido precisou sair do trabalho as pressas pra me levar tarde da noite para o médico. Sentia tanta dor que não tinha forças para carregar minha filha que chorava intensamente no carrinho querendo colo.

Por medo de ser algo grave fiz ultrassom na mama e descobri que se tratava da alta produção de leite.  Ufa! A orientação médica dizia que em até dois meses melhoraria.  Passei a ter medo de oferecer a mama direita á Bella e investi apenas na esquerda. Erro total! A mama direita melhorou, mas além de a esquerda ter ficado com uma diferença de tamanho enorme, foi a vez de outro sintoma começar: queimação.

Socorro! À medida que a Bella mamava eu sentia tanta dor que às vezes pela madrugada eu chorava batia a cabeça na cabeceira da cama por não suportar o incômodo. Meu marido me alertava para não fazer tal coisa e me apoiava caso eu quisesse passar a oferecer fórmula. Eu tinha tudo para ter desistido e mesmo assim resolvi insistir no meu sonho. Não sou guerreira e nem melhor que nenhuma mãe, mas achei que valeria a pena tentar mais uma vez. Minha filha precisava de mim e eu dela. Foi quando descobri que eu estava com ducto entupido. Sim, um dos furinhos do mamilo havia-se entupido com o leite. 

Fui a Maternidade Odete Valadares por duas vezes para desentupir. O atendimento é TOTALMENTE rápido, indolor e o alívio é imediato.

Geralmente o entupimento ocorre por que a mama não é drenada, esvaziada ou ordenhada corretamente, ou por que o bebê não faz a pega correta e também por que mama menos do que a mãe produz.

Aconteceu de entupir por mais três vezes e acabou que eu mesma desentupi – não estou te aconselhando a fazer isso. Assumi o risco e fiz. Hoje não entope mais. Mas foi sofrido por que doí horrores o fato do leite se concentrar no furinho que deveria sair.

Se você está passando por isso ou conhece alguém que está sofrendo com a amamentação ou que tenha muito leite e precisa doar procure a Maternidade Odete Valadares, lá é referência no quesito amamentação.  

Segue abaixo o endereço:

 Avenida do Contorno, 9494 - Prado, Belo Horizonte.


Sucesso!


0 comentários:

Postar um comentário