2019: Se Importe Menos E Viva Mais

48h nos aproxima de um novo ano. Um novo tempo que teremos para fazer tudo ou quase tudo diferente do que foi feito em 2018. No post de hoje eu quero contar para vocês o que aprendi em 2018.

O início deste ano foi muito conturbado. Muito mesmo! Mas Deus colocou pessoas na minha vida que eu jamais, em tempo algum poderia imaginar que me estenderiam a mão.  Sofri muito, por muitas vezes chorei. E essas pessoas estavam lá. E por inúmeras vezes apenas me ouviam chorar por não conseguirem  oferecer nada senão o ombro amigo. Houveram também  ajudas financeiras. O que seria de mim se não fossem vocês.
 
Foto Adriene Miranda
 Óbvio que este ano foi um dos mais importantes da minha vida. A chegada da Bella veio para selar um novo momento e, principalmente trazer paz no meu coração. Paz que Deus sabe que só viria com a chegada dela. Afinal de contas eu precisava parar. Pisar no freio da vida mesmo!

Fiz novas amizades, mas também perdi alguns relacionamentos que eu considerava praticamente da minha família.  Por conta destas “perdas” chorei... Chorei por acreditar que era amizade e por muitas vezes busquei o meu erro, quando na verdade estava certa.

E não, eu não tenho a menor dificuldade de assumir meu erro e pedir perdão. E acabei sendo convidada a sair da vida destas pessoas, por não concordarem com o meu ponto de vista sobre amizade.

Por estar acima do peso (110 kg), no segundo mês de gravidez descubro que estava com diabetes gestacional. Mudança total na conduta de alimentação. E no final valeu a pena. Engordei 6 kg na gravidez, sendo que 3.295 eram da Bella. Logo, engordei APENAS 3 kg.

Foto Sorriso Filmes
Fiz o chá de bebê da minha filha e quase me perdi no mundaréu de gente. Reencontrei amigos que estudaram comigo há quase 20 anos, além de ex-colegas de trabalho. Senti-me muito querida, apesar de 99% das pessoas terem esquecido que no dia do chá era também o meu aniversário. Mas e daí? As pessoas estavam ali por minha filha. Logo eu estava feliz também!
Foto Danny Mendes
Conheci minha obstetra maravilhosa, Renata Bruce. Ô mulher abençoada! Glória a Deus pela vida dela.

Finalmente conheci minha filha ♥. Tão linda... Passei por turbulências emocionais no chamado pós-parto (ou puerpério se preferir), que não quero vivenciar nunca mais. Mas em contrapartida, recebi muito apoio da minha família, alguns amigos e conheci as meninas da rede de apoio do Whatsapp “gravidinhas e mamães”.

ASSISTA O PARTO CLICANDO AQUI
Reativei meu projeto Euexplussize. Dos 46 kg acima do peso que fiquei somando os quilos extras da gravidez, agora faltam um pouco mais de 30 kg para eliminar. Conheci novos parceiros e já estou em busca dos meus 70 kg.

Levei puxão de orelha sobre algumas condutas de vida que tinha. Reconheci, pedi perdão e estou com o coração mais leve.
Arquivo Pessoal
Enfim, sorri muito, chorei talvez na mesma proporção. Mas o que levo disso tudo? Se importe menos com quem não se preocupa com você e viva mais! Sofra menos. Seja emocional aonde você acha que deve ser emocional e racional quando for necessário.


Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal
Seja grata às pessoas. Mesmo que estas por algum motivo te considerem ingrata. Não mude sua essência por causa de ninguém. Muito menos por bens materiais. Lembre-se sempre de onde você saiu. O mundo é uma roda gigante e a soberba leva a ruína.
 

0 comentários:

Postar um comentário