Especialistas Em Opinar Na Maternidade Alheia

Se tem uma coisa que eu já estou vivendo após a maternidade, é com a opinião dos outros quanto a minha forma de maternar. Sim, por que quando nasce um bebê, nasce uma mãe e com ela claro uma gama de pitaqueiros (pessoas que são experts em dar pitaco na vida dos outros).

Antes mesmo de a Bella nascer, eu escutava coisas do tipo: - Não vai ser daquelas mães que tem que passar álcool nas mãos não, viu? ; - Você tem cara que vai ser daquelas mães bem frescas! E assim que ela nasceu e até os dias de hoje escuto:


- Você não acha que carrega esta menina demais?
- Se eu fosse você deixaria a Bella no berço acordada para ela se acostumar;
- Eu acho que essa massagem na barriguinha está machucando ela;
- Ah! Não aspira o narizinho dela não, por que deve doer demais;
- Com três meses o meu filho já bebia água. Você não vai dar?
- Ela está querendo peito... (detalhe: ouvi essa frase de alguém que NUNCA amamentou... ou seja: um homem);
- Dá um pouco da sua comida para ela que ela está olhando... Cuidado, ela vai aguar!
- Você dá banho com água do chuveiro? Eu dava com água filtrada.
- Deixe chorar se ela não estiver com dor, frio e fome...

Enfim, são tantas as coisas que já ouvi em apenas quatro meses de maternidade ativa que se eu for contabilizar publicaria um livro. As pessoas precisam entender que cada mãe é única. E ela temo direito de escolher a forma com que ela cria seu filho, sendo irresponsável ou não a seu ver.

Uma vez eu estava nas Lojas Redes em um shopping de Contagem. Era Black Friday e a loja estava bem cheia. Coloquei a Bella no sling e fui certa que ela estava protegida da multidão, além de confortável caso quisesse dormir. Já na fila preferencial, eu e minha mãe presenciamos três cenas com bebês que nos deixaram de cabelo em pé:

1º: Com tanto barulho uma mãe carregava na fila uma bebê que não tinha 30 dias de nascimento toda empacotada naquele calor do  deserto;

2º Uma adolescente estava no zapzap com alguém enquanto o bebê de aproximadamente um ano, que eu achava ser filho dela, estava dormindo com a mamadeira na mão e  a mesma quase caindo no chão, além da meia estar apertadinha na canelinha dele, e ela NEM AÍ;

3º Um pai, após a filha de aproximadamente oito meses mamar no peito começou a balançar a meninas para todos os lados da atmosfera e a mãe rindo como se não houvesse amanhã. Gente ela havia ACABADO DE MAMAR.

Para os três casos eu quase enfartei, mas não poderia dizer nada. Afinal, a minha filha neste momento já estava dormindo no meu colo. A língua coçou? Muito! Mas é o ponto de vista deles que eu deveria respeitar. Que é diferente de aceitar.

Essa semana a ex-bbb Mayra Cardi, postou um vídeo com a filha  ( com um pouco mais de um mês de nascida), no colo com  o pescoço totalmente caído para trás e a modelo preocupando-se em fazer vídeos para o Instagram. Eu tenho gastura de ver esse vídeo, mas se você quiser ver a foto, está a seguir. A web não perdoou.

Imagem Da Internet
Gente! É de ficar apavorado. Mas ela é a mãe! Só me cabe aceitar e fingir demência. Mesmo não gostando.
O que quero dizer é que NENHUMA mãe gosta de gente inconveniente. E se você se sente no direito de questionar, esteja preparada (o) para a má resposta caso a sua abordagem seja inoportuna.

Arquivo Pessoal
E caso você mamãe ou papai tenha passado por algo semelhante, deixe aqui o seu comentário. Vamos trocar experiências.

Grande beijo!

 E não se esqueça de se inscrever no Canal  EuExPlusSize,  no Instagram @euexplussize e no Face EuExPlusSize .





2 comentários:

  1. Amiga, entendo muito isso. Mas é preciso saber discernir os "pitacos" de quem gosta de você é presa o seu bem estar dos "pitaqueiros" que fala um monte de besteiras sem ao menos conhecer sua história. Desejo que Jesus te dê sabedoria e discernimento para que você possa ser uma excelente mãe, esposa. Mas saiba que com todos os cuidados, erramos as vezes, mas aprendemos com eles.

    ResponderExcluir