A Agulha Dói Menos Que A Sequela


Hoje foi a vez da Bella tomar a vacina de quatro meses de vida. O bebê chorar é natural. Agora pense em uma mãe que chorou ao extremo, sem esboçar nem um “a” sequer. Esta mãe sou eu.  Não esbocei minha dor  por que eu precisava passar segurança para minha filha. Me julguem! Não consegui conter as minhas lágrimas ao ver a dor que minha filha esboçava em ter que tomar quatro vacinas sendo: três agulhadas e uma por via oral.  Tenho plena consciência que foram picadas de amor, apesar de uma delas ser extremamente dolorida. Ela precisa tomar todas as vacinas em dia para que  tenha uma vida saudável que  é um direito que lhe assiste.


Pra saber estou falando da: Vacina VIP: 2ª dose da vacina contra a paralisia infantil; Vacina Pentavalente: 2ª dose com VIP da vacina contra a difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas por Haemophilus influenza e tipo B; Vacina VORH: 2ª dose contra a gastroenterite; Vacina Pneumocócica 10V: 2ª dose contra doença invasiva pneumocócica, meningite, pneumonia e otite.

Desde os anos 70, a vacina é um direito garantido à criança por meio do ECA – Estatuto Da Criança e do Adolescente. E acreditem se quiser: ainda assim existem mães e pais que optam pelo direito de NÃO vacinarem suas crianças. Como isso é possível, gente? Será que eles não conseguem entender que a dor da agulha dói infinitamente menos que a dor da sequela?

Isso é muito mais grave do que vocês possam imaginar. Especialistas afirmam que devido ao fato de  algumas doenças terem sido erradicadas, isso acaba dificultando o entendimento dos responsáveis pelas crianças. Um exemplo para traduzir: Se o sarampo ficou muitos anos sem se manifestar, os pais entendem que em caso de campanhas, não há necessidade de vacinar as crianças, por crerem que não seriam alvos da doença já que há anos a doença estava “sumida”.

Mesmo passível de prisão dos responsáveis pela omissão, de acordo com o Ministério Da Saúde, 2017 foi o ano em que teve o maior índice de queda de taxa de imunização nos últimos 12 anos. Por conta disso, algumas campanhas foram divulgadas a fim de estimular os pais sobre a importância de vacinar seus filhos, pois a dor da sequela é irreversível. Assista:


Gente, Fake News pode matar! Não permita que religião, medo das reações da vacina ou qualquer outra coisa que possa prejudicar seu filho no futuro, te impeça de cumprir o seu dever de pai ou responsável. Lembre-se, a dor da agulha dói muito menos que a dor da sequela.

Não se esqueça de se inscrever no Canal  EuExPlusSize,  no Instagram @euexplussize e no Face EuExPlusSize .

3 comentários:

  1. Amei amiga!!! Assunto de extrema relevância e de utilidade pública! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. Excelente reflexão, Aline! Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline! Primeira vez por aqui. Estou gestante, e hoje começou a minha maratona de vacinas, eu tomei 3 hoje, e doeu viu? Imagina um bebezinho! Eu acho covardia privar a saúde de inocentes por motivos tão surreais. Ótimo post. Bjinhos

    http://minhavidacontadaempoesia.com

    ResponderExcluir