Porque que GORDO anda de ônibus?

É triste, mas é uma realidade! Quando se está acima do peso, sentar ao seu lado é a última opção para qualquer passageiro seja em ônibus, carro, metrô ou até mesmo no avião. 

Neste momento estou dentro do ônibus  tentando da melhor forma possível tirar uma foto do banco que fica ao meu lado, mas temo algum passageiro que está atrás de mim, achar que estou o fotografando. Por isso meu braço aparece na foto abaixo.

Não escrevo isso para me fazer de vítima não! Mesmo porque estou correndo atrás para não ter que passar por este  tipo de constrangimento mais.

Lembro-me que quando eu era pequena, eu,  minha mãe e meu irmão estávamos indo à igreja de ônibus, e ele estava super lotado. Já na hora de descer, tivemos que atravessar  aquele mar de gente que estava em pé, loucos para sentar. Por fim o ônibus  parou, e em meio a tantos pedidos de licença para sairmos do "buzu", ouvi claramente um homem falar em alto e bom som para a mamãe - que na época era obesa: "Não sei porque GORDO anda de ônibus!"

Arquivo Pessoal

Imediatamente mamãe respondeu: "Se está insatisfeito compre um carro!". No fundo eu sei que ela ficou bastante envergonhada. Principalmente porque naquele momento NINGUÉM  A DEFENDEU! Ao contrario, muitos acharam até  graça do episódio. O famoso bullying ainda não tinha tanta representatividade como hoje. Mas  já existe desde os primórdios.

Enquanto digito este post, após uma análise visual rápida, uma mulher resolveu se sentar  aqui do meu lado. Com certeza é melhor do que ficar em pé. Mas continuou olhando por alguns minutos se foi a melhor decisão tomada. Creio que  ela chegou a conclusão que agora  é tarde afinal, o ônibus começou a encher.

2 comentários:

  1. Nossa chorei agora com esta postagem. Sinto isto todos os dias, as vezes para evitar olhares "tortos" opto sempre em andar de ônibus em pé, até para evitar de encostar nas pessoas e perceber o incomodo delas quando se sentam no meu lado ou vice versa. Sabe é muito sofrido ser gordo (a), vc é taxada a todo momento como um incapaz e portador de uma doença contagiosa a obesidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida (o),

      Sei muito bem o que você sente. É triste mesmo, mas o que me conforta é que podemos dar a volta por cima. E eu te convido a vir comigo. Sem prazos irreais. Ao contrário, com metas reais. Tudo é questão de coragem. Por várias vezes você vai querer desistir, mas conte comigo. Quando quiser apoio pode comentar aqui no blog ou me enviar um e-mail no euexplussize@gmail.com

      Excluir